Twiplomacy 2017 – Twitter é a principal rede social usada por líderes mundiais

Estudo da Burson-Marsteller mostra que o Papa Francisco é o líder global mais seguido no Twitter

 

O Pontífice está à frente do Presidente americano Donald Trump e do Primeiro Ministro da Índia Narendra Modi

SÃO PAULO, 31 de maio, 2017 – O Papa Francisco é o líder global mais seguido no Twitter, com um total combinado de 33.716,036 milhões de seguidores distribuídos em suas nove diferentes contas (de acordo com o idioma), à frente do Presidente americano Donald Trump com 30.133,036 milhões de seguidores e do Primeiro Ministro da Índia com 30.058,659.

O Twitter é a principal rede social usada por 276 chefes de estados e governo e também por ministros de relações exteriores em 178 países, representando 92% de todos os países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU). O Facebook é a segunda plataforma social mais usada por líderes mundiais, com 169 perfis oficiais. Entretanto, os líderes mundiais têm, em média, o dobro de seguidores em suas páginas do Facebook se comparados com o número de seguidores no Twitter. Os dados do Twiplomacy, que também trazem atualizações dos estudos sobre o Facebook, Instagram, Snapchat e Periscope, foram coletados em maio de 2017 por meio das ferramentas Burson tools, da Burson-Marsteller, CrowdTangle.com e Twitonomy.com.

O presidente Trump pertence a um pequeno grupo de líderes que utilizam suas contas pessoas no Twitter, e seus tweets têm gerado 166 milhões de interações (entre likes e retweets) nos últimos 12 meses – incluindo os quase quatro meses desde que ele foi nomeado como presidente dos Estados Unidos – quase cinco vezes mais do que Modi com 35 milhões de interações.

O Rei da Arábia Saudita @KingSalman é o líder mundial mais eficaz no Twitter de acordo com a média de seus retweets por tweet original. De seus dez tweets no ano passado, King Salman recebeu uma média de 147.456 retweets. A conta pessoal do presidente Trump, @realDonaldTrump, é a segunda conta mais eficiente do Twitter, com uma média de 13.094 retweets por tweet. O Papa Francisco está em terceiro lugar, com 10.337 retweets médios por tweet.

O uso pouco ortodoxo do Twitter por parte do presidente Trump durante a campanha eleitoral presidencial nos Estados Unidos e, especialmente, desde o início do mandato, deixou muitos governantes do mundo se perguntando se – e como – eles deveriam se envolver com o @realDonaldTrump no Twitter. Alguns líderes, como o primeiro-ministro Justin Trudeau, do Canadá e o Papa Francisco, têm sub-tweet o presidente Trump, sem o mencionar diretamente pelo nome. Apenas três líderes mundiais se dirigiram ao @realDonaldTrump diretamente no Twitter para repreender suas políticas, incluindo o presidente mexicano Enrique Pena Nieto; Hilda Heine, presidente das Ilhas Marshall; E Ricardo Rosselló, o governador de Porto Rico.

A edição 2017 do Twiplomacy também examina o uso de outras plataformas de redes sociais, incluindo Facebook, Instagram, Snapchat, Periscope, e o site Twiplomacy.com inclui rankings e um atlas de mídia social para cada país estudado. O estudo descobriu, por exemplo, que o número de governos que utilizam o Periscope duplicou no ano passado, oferecendo uma forma econômica de transmitir conferências de imprensa ao vivo.

“A política e a diplomacia estão atuando nas mídias sociais de uma maneira que nunca vimos antes”, disse Don Baer, presidente e CEO global da Burson-Marsteller. “Com o presidente dos EUA ignorando os tradicionais canais do governo para se comunicar diretamente com seus defensores e detratadores, podemos esperar que mais pessoas em cargos de liderança possam adotar essa prática. Nosso estudo Twiplomacy mostra como o nosso ambiente de comunicação é rápido e dinâmico. ”

“O estudo demonstra a intensa evolução de como os líderes mundiais e governos estão usando as redes sociais para alcançar objetivos políticos ou políticos, ” acrescenta Ramiro Prudencio, CEO da Burson-Marsteller para a Europa, Oriente Médio e África. “Esta análise multi-plataforma fornece informações fundamentais sobre o uso de redes sociais em um ambiente de informação global, rápido, conectado 24 horas por dia, todos os dias”.

A edição 2017 do Twiplomacy analizou 856 contas de chefes de estado e governos no Twitter, além de Ministérios de Relações Exteriores, em 178 países com uma audiência combinada de 356 milhões de seguidores. Os Ministérios de Relações Exteriores tendem a usar o Twitter para estabelecer relações mútuas. O Serviço de Relações Externas da União Européia (EU) é o órgão estrangeiro mais conectado mutuamente com seus pares, são 128 coneões.  O Ministério de Relações Exteriores da Rússia ocupa a segunda posição, mantendo relações mútuas no Twitter com outros 127 líderes mundiais. O Ministério de Relações Exteriores da Alemanha tem 166 conexões mútuas com seus pares, seguido pelo Escritório de Relações Exteriores do Reino Unido e Noruega com 115 e 109 conexões mútuas, respectivamente.

A conta Donald Trump @WhiteHouse não segue nenhum outro líder estrangeiro. A conta aquirvada @ObamaWhiteHouse, ao contrário, segue as contas do governo do Reino Unido, @ Number10gov, e a conta do primeiro ministro russo, @MedvedevRussiaE.

A conta não governamental mais seguida no Twitter é da Organização das Nações Unidas (ONU), @UN, seguida por 338 das 856 contas de líderes mundiais da plataforma. As contas @BarackObama e a @ObamaWhiteHouse são seguidas por 312 e 254 líderes mundiais, respectivamente.

“O Twitter facilitou as relações entre os líderes mundiais e o mundo conectado que vivemos hoje,” diz Matthias Lüfkens, Diretor de Gestão e de Digital, da Burson-Marsteller EMEA. “Estou especialmente honrado em ver a nossa conta @Twiplomacy Twitter entre as contas mais seguidas por chefes de estado e governos. ”

 

Outros importantes dados incluem:

- O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, é o líder latino mais seguido. @EPN tem 6,3 milhões de seguidores, muito à frente do presidente da Colômbia @JuanManSantos, do @MauricioMacri da Argentina e da @NicolasMaduro da Venezuela, cada um dos quais tem mais de 3 milhões de seguidores.

- O Uhuru Kenyatta do Quênia, @UKenyatta, é o líder mais seguido da África Subsaariana com 2 milhões de seguidores, à frente do @PaulKagame do Ruanda e do Presidente nigeriano Muhammadu Buhari (@MBuhari), que tem mais de 1 milhão de seguidores.

- O primeiro-ministro do Reino Unido, @ Number10gov, é o líder da UE mais seguido, com mais de 5,1 milhões de seguidores, à frente da British @RoyalFamily e do @Elysee Palace da França, com 2,9 e 1,5 milhões de seguidores, respectivamente. O presidente francês, recentemente, eleito @EmmanuelMacron disparou para o quinto lugar atrás do primeiro-ministro espanhol @MarianoRajoy, ambos com mais de 1 milhão de seguidores.

- O Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum, @HHShkMohd, é o líder árabe mais seguido com 7,9 milhões, seguido do @QueenRania da Jordânia e do @KingSalman da Arábia Saudita com 6,5 milhões de seguidores cada.

- O ministro das Relações Exteriores da Índia, @SushmaSwaraj, é a líder mundial feminina mais seguida com 8 milhões de seguidores, à frente do @QueenRania da Jordânia.

- Abdullah Bin Zayed, @ABZayed, ministro dos Negócios Estrangeiros dos Emirados Árabes Unidos, é o segundo ministro de Relações Exteriores mais seguido com 3,9 milhões de seguidores, com o Ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, @AdelAljubeir, em terceiro lugar com 1,3 milhões de seguidores.

- Entre os Ministério de Relações Externas, o Departamento de Estado dos EUA (@StateDept) é o mais seguido, com 4,3 milhões, à frente do Ministério dos Negócios Estrangeiros turco (@TC_Disisleri) e da @IniAntiDiplomacia da Índia, com mais de 1,2 milhões de seguidores cada.

- Mais de 4.100 Embaixadas e 1.100 embaixadores atualmente estão ativos no Twitter.

A coleção completa sobre os estudos de mídias sociais pode ser encontrada em bm.com e twiplomacy.com.

Twiplomacy 2017 de Burson-Marsteller Brasil

Sobre o Estudo

A Twiplomacy é o principal estudo global de Burson-Marsteller sobre como líderes mundiais, governos e organizações internacionais usam as redes sociais. A edição 2017 analisou especificamente o Twitter e atualizou os estudos sobre o Facebook, Instagram, Snapchat e Periscope. Os dados foram coletados em maio de 2017, usando as ferramentas Burson tool, proprietária da Burson-Marsteller, CrowdTangle.com e Twitonomy.com.

Contatos:

Catherine Sullivan

Catherine.Sullivan@bm.com

+1 212-614-4186

Matthias Lüfkens

Matthias.Luefkens@bm.com

+41 22 593 69 26