13 de julho 2015

Release

Burson-Marsteller lança nos EUA consultoria especializada em Cuba

Agência é primeira a tomar a iniciativa de formar um time dedicado a prestar aconselhamento estratégico de comunicação a empresas interessadas em entrar no mercado de Cuba

Nova York,  julho de 2015 – A Burson-Marsteller, empresa global líder em relações públicas e comunicação corporativa, anunciou hoje o lançamento do Burson-Marsteller Cuba Specialty Team, serviço baseado nos Estados Unidos que fornece aos clientes consultoria estratégica sobre os cenários político e econômico tanto nos Estados Unidos quanto em Cuba, assim como assistência e orientação em planejamento e comunicação para empresas interessadas em atuar no mercado cubano.

“A decisão da administração Obama de restabelecer os laços diplomáticos com Cuba e a evolução da situação regulamentar deixa claro que haverá oportunidades significativas para muitas empresas em Cuba”, diz Donald A. Baer, CEO global da Burson-Marsteller. “Para aproveitar estas oportunidades com sucesso, as organizações vão demandar consultorias que entreguem conhecimento abrangente sobre este mercado”.

O Cuba Specialty Team oferece um portfólio variado de serviços para ajudar os clientes a analisar os progressos políticos nos Estados Unidos e em Cuba, assim como a posicionar as empresas de forma eficiente. Estes serviços incluem a análise em tempo real das evoluções políticas do governo americano e planejamento e execução de comunicação estratégica, incluindo meios digitais e mídias sociais.

Ramiro Prudencio, CEO da Burson-Marsteller para a América Latina, será o líder do novo time, baseado em Miami, que terá profissionais de outras sedes da empresa e também empresas afiliadas, como a Penn Schoen Berland (PSB), empresa de pesquisa de opinião pública. “A Burson-Marsteller tem uma longa história de apoio aos clientes em temas complexos entre as fronteiras da América Latina e do mundo”, diz Prudencio. “Esta nova equipe aplicará uma abordagem multidisciplinar para ajudar os clientes a planejarem e executarem de forma eficiente seus projetos frente à oportunidade única de fazer negócios em Cuba, sempre de forma coerente com as regulamentações dos Estados Unidos”.